17.9.07

Mais uma da Marina...

Vontade de nada


Vontade de não ser o que tu quer que eu seja,
aquilo que esperam de mim
e de toda boa moça.

Vontade de não ser
e não doer
não ter culpas infundadas
e medo da perda.

Vontade de não ser
e virar ausência
ar, pó, alimento de formigas.

Vontade de nada.

(Marina Speranza)

Um comentário:

Lu Lopes disse...

Vontade de nada, Ana!
É mesmo, eihhta que tem alguns momentos em que só tendo vontade de nada mesmo, para conseguir passar pela tempestade !!

beijoooo
Lu