17.9.07

Eu andava brigada com a mulher dentro de mim. Mesmo assim continuava firme pensando que na próxima vida quero vir mulher de novo. Mas não entendia essa minha contradição entre estar brigada com a mulher dentro de mim e teimar em voltar mulher. Agora eu acho que entendi.

Eu amo ser mulher! Ser mulher tem uma coisa de uma subjetividade inquieta, profunda, inconsciente vivo transbordando, uma busca constante pelo entendimento, pela afetividade, pela comunicação, por tornar a vida bela, perfeita.

Geralmente uma mulher chega num ambiente e se for tornar aquele seu lar traz uma plantinha pra dentro, pinta a parede, pendura algo na parede, coloca cortina e muda os móveis de lugar. Nos relacionamentos está preocupada com a relação, não se contenta com pouco, precisa conversar, chorar, ter a certeza que é amada. Se tem um cachorro, trata ele como um filho, que ama, ama e ama. Tem a sorte de ser mãe e experimentar o sentimento de amor mais belo do mundo, mesmo que todo o trabalho do mundo venha no pacote também. Quando olha em volta, percebe os detalhes, observa. E existe uma tal cumplicidade maravilhosa entre as amigas, para poder falar, desabafar, ajudar e ser ajudada, dançar, inventar e tricotar.

Acho que cansei é daquela mulher dentro de mim que tem um lado yang, batalhador, mil coisas ao mesmo tempo e ainda "não tô cansada". Ai, cansei. Quero colo.

Um comentário:

Lu Lopes disse...

Ana,
quando cansar... nos deixa realmente cansadas... parar de repente com tudo, sabemos que não é possível! Uma pequena ação que pode nos ajudar... é, todos os dias fazer pelo menos duas coisas de maneira diferente! Nem que seja mudar a ordem com que se realiza as tarefas no dia-a-dia; se de manhã, primeiro a gente arruma a mesa do café e depois separa a roupa que vai vestir - podemos inverter; separe a roupa, tome banho e depois veja o café...!Se pintamos as unhas sempre de cor clara... experimente as cores mais fortes!
Logo, logo, deixamos de fazer coisas que nos cansem tanto e acabamos por não querer mais as que nos deixam exaustas de não querer!!
Ao menos para mim, essa pequena técnica ajudou muuuito.

beijoooos Lu